Crónica do Embaixador dos E.U.A. – O Poder e o Potencial dos Empreendedores

Diplomática 23

No mundo da diplomacia do século XXI é claro que a maioria dos desafios que enfrentamos são de natureza económica e, frequentemente, esses desafios têm implicações em termos de segurança para os Estados Unidos. Como afirmou o Secretário de Estado John Kerry, “a política económica é política externa”. Aqui em Portugal o impacto da crise económica continua a fazer eco mas acreditamos que muito do poder para criar uma economia forte, vibrante e diversificada está nas pessoas. E é por isso que nos temos particularmente focado no apoio a cientistas, inovadores e empreendedores que irão ajudar Portugal a conseguir uma sólida recuperação da sua economia. Este foco nos empreendedores e no seu poder para desencadear a prosperidade vem directamente do Presidente Obama.

No passado Verão o Presidente Obama esteve em Nairóbi, no Quénia, como anfitrião do Global Entrepreneurship Summit (GES). Nessa ocasião o Presidente deixou clara a importância do empreendedorismo ao afirmar que “o empreendedorismo cria novos empregos e empresas, novos meios de distribuição de serviços básicos, novas formas Robert A. Sherman, Embaixador dos E.U.A.

O Poder e o Potencial dos Empreendedores ESPAÇO DIPLOMÁTICO de ver o mundo – é a centelha da prosperidade. Ajuda os cidadãos a defenderem os seus direitos e a combater a corrupção. O empreendedorismo representa uma alternativa positiva às ideologias da violência e divisão que muitas vezes preenchem o vazio quando os jovens não vislumbram um futuro.”

A Embaixada Americana em Portugal acolheu a chamada de atenção do Presidente Obama para dar força aos empreendedores. Concordamos com o Presidente que o “espírito do empreendedorismo, a ideia de que não há limites para a imaginação humana; que a ingenuidade pode vencer o que há e criar o que precisa de ser,” é essencial para resolver os desafios do século XXI.

É por isso que estamos a colocar os nossos recursos nos esforços para desenvolver e apoiar a inovação e o empreendedorismo em Portugal. Temos noção do incrível espírito empresarial que existe nas áreas da Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM, sigla em inglês) e os nossos programas demonstram o apoio à educação e investigação STEM. Em Junho, a Embaixada acolheu o laureado Nobel Craig Mello que encabeçou uma missão comercial relacionada com as ciências da vida que esteve em Portugal para aumentar a cooperação e criar sinergias entre empresários, empresas, investidores e centros de investigação americanos e portugueses.

O Dr. Mello comentou que aquilo que viu estar a ser feito em Portugal era de “classe mundial” e aguarda com muita expectativa as novas descobertas e avanços dos laboratórios portugueses nos próximos anos. E sabemos que a paixão pela ciência é algo que começa muito cedo e por isso apoiamos programas para os jovens. Neste Verão também tivemos cá o microbiologista Dr. Tyler DeWitt, um cientista com extraordinários dotes de comunicador, que partilhou o seu entusiasmo e conhecimentos de ciência com mais de 1000 alunos em cursos de Verão por todo o país.

Para além do STEM, a Embaixada tem trabalhado directamente com empreendedores portugueses. As mulheres que participam no Connect to Success são extraordinárias e temos assistido não só ao grande potencial dos seus negócios mas também a grandes êxitos.
Decorrente da rede criada pelo Connect to Success, a Embaixada decidiu custear a viagem no Verão a Nairóbi, Quénia, de três dos seus elementos para participarem no programa GES do Presidente.

As empresas foram seleccionadas pela Casa Branca para integrarem o grupo das 120 empresas de todo o mundo convidadas para estar no GES. O próximo ano também se apresenta muito prometedor para o Connect to Success e os seus membros; um ano cheio de skill building workshops, novas relações de mentoring, programas de consulting
que utilizam as competências dos melhores alunos de MBA e o lançamento de um novo programa  para estabelecer ligação entre estas empresas e os serviços profissionais de que precisam para serem bem sucedidas.

Aproveito a ocasião para falar do TTIP. O reforço dos laços económicos através do Atlântico é uma das grandes prioridades da Administração Obama e Portugal está numa posição única para beneficiar disso. A redução das barreiras comerciais irá ajudar-nos a comprar e vender os mesmos produtos e serviços que já comercializamos de forma mais barata e rápida. Acho importante referir que as pequenas empresas são as que mais ficam a ganhar com o TTIP. As pequenas empresas são a espinha dorsal das nossas economias, representando mais de 90% de todo o tecido empresarial. No princípio deste ano andei ao longo de meses a viajar por Portugal para saber directamente dos empresários quais as estratégias de exportação e quais as barreiras que impediam o sucesso. Ouvi repetidamente o mesmo tipo de histórias sobre os obstáculos que impedem as pequenas e médias empresas de se expandirem para o mercado americano.
Temos agora a oportunidade de encarar os problemas de frente. Ao longo de nove rondas de negociações, foi coberta uma grande área desde o ano passado, mas 2015 é crítico. E os Estados Unidos estão comprometidos em avançar. Queremos alcançar um acordo o mais abrangente e ambicioso possível para fomentar o crescimento dosm dois lados dos Atlântico. Estamos empenhados no objectivo de que é boa política económica e estrangeira e apoia os empresários que dirigem pequenas e médias empresas e que serão os principais beneficiários deste acordo.

Nos últimos seis anos, os Estados Unidos têm liderado a catalisação do empreendedorismo a nível global. Do outro lado do Atlântico e por todo o mundo, estamos empenhados no desenvolvimento de ecossistemas inovadores; defesa de um clima de negócios mais sólido através do Estado de direito e uma conduta negocial transparente; promoção do empreendedorismo feminino e também junto dos jovens e das comunidades marginalizadas; e a mobilização do sector privado para expandir o impacto. A equipa da Embaixada dos EUA em Lisboa está totalmente empenhada no esforço do século XXI de ligar a política estrangeira à política económica, para envolver ao nível da base pessoas com pessoas e governo com governo, e aguardamosm com muita expectativa o desenrolar destes nossos esforços ao longo do próximo ano.” Robert A. Sherman

One thought on “Crónica do Embaixador dos E.U.A. – O Poder e o Potencial dos Empreendedores

  1. Jestine82

    Reading your content is pure pleasure for me, it deserves to go viral, you
    need some initial traffic only. If you want to know how to get it search for: blackhatworren’s strategies

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *